11 de junho de 2013

O Amor em SP



O amor em São Paulo exige peitos fortes
E corações que suportem
Grandes distâncias
Ele é mais saudade que presença
Há que se ter paciência
Ante os sinais vermelhos
O amor em São Paulo é forasteiro
Reside no desassossego de quem ama
No desespero de quem clama
Por um pouco mais de tempo
Ao lado do ser amado
O amor em São Paulo está sempre atrasado
Mas para os apaixonados
Isso é só um detalhe.


[Anderson Lopes]

12 comentários:

  1. Boa noite. Quer fotografia linda! Acho que o amor em São Paulo talvez seja feito daquela pequena dose de ansiedade e espera, que torna o amor melhor. Adorei o poema.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo poema, Anderson. Acertadas considerações, sobre a loucura que deve ser morar em São Paulo. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Coisa linda de se ler, Anderson.Tem que amar muito...

    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Belíssimo poema! Deu até vontade de visitar essa cidade tão amada! <3

    ResponderExcluir
  5. Muito bom, meu amigo.

    Aquel abraço!

    ResponderExcluir
  6. O amor exige muito.
    Ou não...
    E é intemporal.
    Um excelente poema, gostei.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  7. E agora com as ruas cheias de manifestantes São Paulo ganhou um toque a mais.

    ResponderExcluir
  8. O Nelson Rodrigues dizia que não há solidão maior que a companhia de um paulista.

    ResponderExcluir
  9. Que coisa doce, na medida certa.
    Lindo, Anderson.

    ResponderExcluir
  10. anderson, estupefato aqui com a singularidade dos teus poemas.

    ResponderExcluir