26 de dezembro de 2012

26 de Dezembro


Da Noite Feliz
Ficou a solidão em mim
E a mesa farta de saudade
Que é a sobra da alegria
Que noutros tempos eu comi

Sozinho com o meu vinho
O álcool conserva o gosto de outros natais
E a tristeza se desfaz
Em meio às histórias
Que a memória reconstrói
Ao som do blues do B.B. King

Da noite feliz
Restou eu só aqui
Com o meu vinho
E algumas lágrimas para consolar...

[Anderson Lopes]

17 de dezembro de 2012

Luzinhas de Natal


Como se não bastassem as luzes
Dos carros
Dos faróis
Das placas
E dos apartamentos
O natal chegou trazendo as suas luzinhas
E o lamento
Das estrelas esquecidas no céu

Mais luzes
E o aumento
Da temperatura no país tropical
Fazendo derreter o Papai Noel

Para quem a cidade se enfeita
Se já não há beleza que encante
E que faça parar os olhos da população que corre
Para se enquadrar nos moldes do tempo?

Pobre menino Jesus!
São tantas as luzes
Que se hoje Ele nascesse
Ninguém perceberia a estrela
Anunciando a sua chegada
Na Terra

Pobre menino Jesus!
São tantos os motivos inventados
Para se comemorar o natal
Que ninguém percebe
O quanto Ele faz falta
Na Terra.

[Anderson Lopes]

4 de dezembro de 2012

Nova Idade, Cidade Velha


No rosto as linhas aparecem
Como as espinhas que brotavam
Na adolescência já quase esquecida
A pele começa a dar os primeiros sinais de desgaste
E a memória também

A perda gradativa dos cabelos
E o medo de não mais tê-los
E de nem chegar a vê-los
Embranquecidos em minha cabeça:
Crescem as entradas
E poucas são as saídas
O espelho me compara com o meu pai

São Paulo envelhece
Amadurece as maçãs do rosto
No rosto ainda verde
Acelera a lentidão do corpo
Com o corpo ainda disposto
A encarar grandes andanças...

[Anderson Lopes]