18 de julho de 2012

O Poeta Não Cabe Em Si



O poeta não cabe em si
De tão cheio de alma
Ele inunda o mundo com palavras
Ondas gigantes de emoção

Mas por não saber nadar
O poeta se afoga nas próprias palavras
Imerge em si...


Anderson Lopes




18 comentários:

  1. Esta poetisa aqui, não sabe nadar... xP

    #Tome um fôlego, alguns versos nos aprofundam demais, respirar é preciso... viver não é preciso...

    ResponderExcluir
  2. Linda poesia, parabéns!
    Por vezes nos afogamos em males maiores que as palavras...


    ;)

    ResponderExcluir
  3. Fantástica definição!
    Abração, meu amigo.

    ResponderExcluir
  4. a perfeita descrição do poeta preso às palavras...

    beijinho

    ResponderExcluir
  5. Mas esse afogar significa um renascer, todas as vezes! Lindo poema!

    ResponderExcluir
  6. É o que mais gosto, apesar de que tão seca que sou.
    Abraços (:

    ResponderExcluir
  7. Caro Poeta Anderson, palavras, o que mais me interessa, e quem escreve algo assim: "E a dor também é necessária / Ocupado com ela eu até me esqueço de que a alma está ferida/ E sangra desde a noite
    passada." Um belo poema, profundo (literalmente) e descreve de uma forma o sofrimento, o parto que é um poema, a dor necessária, a quase loucura de sentimentos e emoções, e esta forma metafórica de retratar tão solitária missão que é ser poeta, então mergulha-se para encontrar o salvamento da alma. Realmente, o Poeta não cabe em si.
    ps. Meu respeito meu abraço.
    ps2. Tenho lido teus poemas desde que descobri teu blog através de um CaféComBorboleta.

    ResponderExcluir
  8. Porque enfim a arte é um exorcismo sentimental. É uma materialização da emoção. Uma afirmação e um firmamento que cabe aqui dentro mas transborda quando cheio; expande. E o artista cheio de si retrata em sua maior excelência, sua beleza interior, imprimida na matéria bruta. E é assim ela torna-se palpável; surge uma tela, uma escultura, uma música, um poema...

    ResponderExcluir
  9. Caramba, que metáfora magnífica! *-*
    Gostei demais. E a foto casou perfeitamente.
    Até mais :)

    ResponderExcluir
  10. "O verbo ler NÃO tolera o imperativo, temos que seduzir, provocar, enamorar.
    Ler por prazer é algo contagiante.
    Tudo isto servirá no futuro como verdadeiros anticorpos para o choque invitável contra a mediocridade, a hipocrisia e a vulgaridade quotidiana, contra a aridez do espírito, a insensibilidade e o declínio das faculdades sensitivas da beleza."

    [Biblioteca José Saramago]

    Venho te parabenizar pelo dia do Escritor! Que continuemos a encantar sempre!
    Abraço!

    http://apoetaesuasletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Tem dias que um corpo é pouco
    para tanta alma.

    ResponderExcluir
  12. Viver de poesia é isso mesmo, ela nunca sai da gente!Perfeito!

    ResponderExcluir
  13. A poesia nos afoga e por isso é tão necessária...
    Porque viver é imergir!
    Lindo demais, Anderson!

    ResponderExcluir