2 de abril de 2012

O Descobridor

Acabou.
O amor sem medidas descobriu o seu tamanho
E ele não é do tamanho que pensamos.
Cabe no meu bolso;
Cabe no teu seio;
Dentro do teu sutiã.


Meu bolso furado.
Teu seio topless na areia.
O nosso amor sem morada.

Aliança no esgoto
Gosto de alívio no céu da boca.
Saliva em outras bocas.
Beijo a vida.
Fodo a liberdade.
Descubro-me só.


Anderson Lopes

2 comentários:

  1. às vezes eu acho
    que é a liberdade que me fode.

    ResponderExcluir
  2. "Fodo a liberdade, descubro-me só"... putaqpariu. Gostei mesmo desse lugar!

    ResponderExcluir